Funk, mermão!


IBaile Funk por by BRUNO CANTINI

Fonte: http://www.flickr.com/search/?w=all&q=baile+funk&m=text

 

Adoro música. Desde pequeno. Das recordações que possuo em minha vida, quase todas podem ser associadas a uma voz, a uma melodia, a um ritmo. Posso dizer que fui muito feliz, porque passei pela bossa nova, pelo tropicalismo, pelos carnavais, pelas marchinhas, pelo Minha Galera não teme os mares não teme o tufão minha galera só tem garotas na guarnição, fui fan e continuo de Tom Brasileiro Jobim, vi nascer praticamente Chico Buarque de Hollanda, cantei tangos com meu pai desde Garufa até Mi Buenos Aires querido cuando yo te vuelva a ver, Corrientes tres cuatro ocho segundo piso acensor, enfim, há toda uma história que faz parte da minha vida, chorei desbragadamente, e por aí fui, até chegar hoje. Fico meio chateado quando me chamam eventualmente de saudosista, mas me lembro, por exemplo, que era comum ouvir música francesa, americana, inglesa, italiana nas estações de rádio AM, e foi assim que descobri Glenn Miller, Beatles, Piaff, Rolling Stones, e um mundo inteiro foi se descortinando, vi Woodstock, curti Joan Baez, Sérgio Endrigo, Roberto Carlos, enfim, um mundo todo a ser descoberto, a ser imaginado, a ser decodificado através da música, um mundo em que os significados tinham valores agregados.

Talvez por isso eu não consiga curtir pancadão, talvez por isso eu pense que rapp é um som muito estranho, e por isso ainda procure consistências entre música e letra. Velhos tempos? Talvez. Mas a impressão que eu tenho é que há atualmente, nas rádios AM uma cultura para imbecilizar as pessoas, e que elas caem muito fácil nessa verdadeira  batalha já perdida contra a ignorância sacralizada. Por exemplo, quando escuto um pancadão, sou remetido a pensar que é algo para embrutecer as almas, para que nós percamos nossa sensibilidade.

Por exemplo, como ficaria a leitura desse texto submetida a um pancadão, a um funk? Algo mais ou menos assim:

Adoro música. PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO Desde pequeno. Das recordações PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO que possuo em minha vida PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO , quase todas podem ser associa PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO das a uma voz, a uma melo PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO dia, a um ritmo. Posso dizer PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO que fui muito feliz, porque passei PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO pela bossa nova, pelo tr MEU ERMÃO MEU ERMÃO VEM OUVIR O PANCADÃO opicalismo, pelos carna MEU ERMÃO MEU ERMÃO VEM OUVIR O PANCADÃO vais, pelas marchinhas, AGORA É O PANCADÃO agora pelo Minha AGORA É O PANCADÃO Galera não teme os mares não AGORA É O PANCADÃO teme o tufão minha galera só PANCADÃO PANCADÃO Tem garotas na guarnição, fui fan e continuo de PANCADÃO PANCADÃO VEM OUVIR O MEU ERMÃO Tom Brasileiro Jobim, PANCADÃO PANCADÃO VEM OUVIR O MEU ERMÃO vi nascer praticamente Chico Buarque BOTA BUNDINHA PRA CIMA de Hollanda, BOTA BUNDINHA PRO CHÃO cantei tangos com BOTA BUNDINHA PRA CIMA meu pai desde Garufa até BOTA BUNDINHA PRO CHÃO Mi Buenos Aires querido cuando BOTA BUNDINHA PRA CIMA yo te vuelva a ver, Corrientes BOTA BUNDINHA PRO CHÃO tres cuatro ocho segundo piso É O SUCESSO DO MOMENTO acensor, enfim, A PANCADA DO ERMÃO há toda uma história BOTA BUNDINHA PRA CIMA que faz parte da minha vida, BOTA BUNDINHA PRO CHÃO chorei desbragadamente, e É O SUCESSO DO MOMENTO por aí fui, até chegar hoje. A PANCADA DO ERMÃO Fico meio chateado AI AI AI quando me chamam A BUNDA DO PANCADÃO eventualmente AI AI AI de saudosista, mas me lembro, A BUNDA DO PANCADÃO por exemplo, AI AI AI que era comum ouvir A BUNDA DO PANCADÃO música francesa, MEXE A BUNDINHA PRA FRENTE americana, inglesa, italiana nas estações de rádio MEXE A BUNDINHA PRO CHÃO AM, e foi assim que descobri Glenn Miller, MEXE A BUNDINHA PRA FRENTE Beatles, Piaff, Rolling Stones, e um mundo inteiro MEXE A BUNDINHA PRO CHÃO foi se descortinando, É O SUCESSO DO MOMENTO vi Woodstock, curti Joan A BUNDINHA E O PANCADÃO Baez, Sérgio Endrigo, É O SUCESSO DO MOMENTO Roberto Carlos, enfim, um mundo A BUNDINHA E O PANCADÃO todo a ser descoberto, a ser imaginado, A BUNDINHA E O PANCADÃO a ser decodificado através da música, PANCADÃO PANCADÃO BEM AQUI Ó MEU ERMÃO um mundo em que os significados tinham PANCADÃO PANCADÃO VEM AQUI Ó MEU ERMÃO valores agregados.

Lindo, não? Mermão…

hILTON

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s