Não aos 58


Marketing da Rede Social - B2B por todosnarede

http://www.flickr.com/search/?q=rede+social&z=e&page=5

POIS O FACEBOOK E OUTROS CONGÊNERES ME ALERTARAM que não sou mais um ser desejável, do ponto de vista de uma boa parcela (a esmagadora, sem dúvida) de usuários das redes sociais. A minha idade, 57, me descarta completamente do paraíso virtual das imagens nas quais moças/moçoilas exibem seus belos rostos (às vezes um pouco mais, é verdade…), afirmando buscar conhecer rapazes (aqui, é possível que nem sempre “conhecer” esteja em seu significado bíblico, embora tanto não seja obviamente descartado…) até “x” anos (sendo a variável “x” sempre abaixo da minha idade atualíssima). Poucas as que se aventuram além dos cinquenta anos. Logo, grosso modo, estou excluído pro tempore de mercado tão sedutor.

 

Realmente, vamos convir, nunca fui (menos ainda agora) um rapaz “sarado”, e muito menos tenho um estômago delgado ou “tanquinho”, sequer sou uma pseudocelebridade e também não posso dizer, de sã consciência, que meu crédito é ilimitado. Não sou CEO de qualquer corporação. Igualmente não detenho poder político ou econômico que me permita transformar pedra em porcelana ou, ainda, submeter pessoas às minhas vontades, conforme aprendi, sempre em boa hora, lendo A Anatomia do Poder, de Galbraith1.

 

Na medida em que o tempo flui, menos serei convidado a participar de encontros descartáveis (para usar uma linguagem bastante utilizada em Bauman), a não ser que utilize de ardis, que iniciam com esperanças e desejos e são extinguíveis a um clique instantâneo. No entante, tal descarte não me atemoriza, deprecia ou aborrece, apenas sinaliza claramente o que, de todo, já sabia, o que os fatos gritam: o meu encaminhamento para circunstâncias onde as realidades são novas, distintas do mundo meramente virtual.

 

Reconheci, há tempos, que o amor, a amizade, a paixão e o desejo dispensam o virtual, embora o último possa ser caminho para os primeiros. Tais sentidos e significações prescindem de uma apresentação edulcorada, embalada em blister dourado ou prateado. Igualmente tais sabores não são obrigatoriamente encontrados em festas rave, em excitações sagradas regadas a rock ou heavy drinks. Para o todo que até hoje vivi, um bom jazz, uma Amy Winehouse, um Arvo Prätt, uma Buenos Aires brumosa, um toque de pele, muito humor e pessoas criativas e inteligentes já compoem um belo cenário. Com a vantagem de que, para tanto, não é imprescindível estar continuamente alimentando celulares e redes sociais. Não aos 57.

 

1  A anatomia do poder, Galbraith, John Keneth, Edições 70, 2007

4 comentários sobre “Não aos 58

  1. Oi, Luciana, concordo inteiramente com você!
    Aliás, se você vivesse na Europa seria um pouco mais que adolescente, conforme sabemos.
    Você tem toda razão, a vida está apenas começando, e quem não entende isso é porque já perdeu o sentido da mesma. O caminho é esse, parabéns por seu ponto de vista, com o qual compartilho totalmente.

    Muito obrigado por ter comentado no Blog, continue, por favor, lendo e mandando comentários.

    Grande abraço, hILTON

  2. ola.
    aos meus 47 anos me sinto ainda uma mulher jovem de espirito e saudavel.
    esse mundo insiste em querer me dizer q sou velha e descartada, aceito alguns limites fisicos, q nem são tantos assim, mas minha vida esta apenas começando…
    sejamos donos de nós mesmos e se permitimos a ser o q somos.

  3. Querido Hilton,
    Se já foi decretada a exclusão dos homens acima de 50 imagina o que sobra para mulheres da mesma idade!!!!!
    Aqui no Brasil aos 25 já somos consideradas “passadas”!
    Chega a ser divertido!
    Dizem que a população brasileira está envelhecendo. Daqui a algum tempo seremos maioria. E aí, como será? Esta é a pergunta que não quer calar!
    Beijos
    Lúcia Ferreira

    • Lúcia querida,

      Você, que conhece o mundo, sabe que com 57 na Europa, estamos, digamos assim, saindo da adolescência. Claro, não estamos na Europa, mas isso tende a mudar, na medida em que melhorarmos nosso padrão de vida, e que dispusermos de mais tempo para desfrutar o melhor possível o que pudermos. Essa é uma possibilidade que se torna cada vez mais real.
      Por outro lado, se um homem tem esses conceitos que você colocou, é porque ainda se encontra em uma fase pré-biótica. Homens assim devem ser descartados. Pura e simplesmente isso, pois se colocam claramente em uma posição de descartabilidade. A César o que é de César.

      Beijos grandes,

      hILTON

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s