Play list


La Golondrina

Enviado em 11/09/2010

(Nana Mouskouri) – “La Golondrina”

A donde irá veloz y fatigada la golondrina que de aquí se va por si en el viento se hallara extraviada buscando abrigo y no lo encontrará

Junto a mi lecho le pondré su nido en donde pueda la estación pasar también yo estoy en la región perdido O Cielo Santo y sin poder volar

Deje también mi patria idolatrada esa mansion que me miró nacer mi vida es hoy errante y angustiada y ya no puedo a mi mansión volver

Ave querida amada peregrina mi corazón al tuyo acercaré Oiré tu canto tierna golondrina recordaré mi patria y lloraré recordaré mi patria y lloraré

Play List

Todo mundo (olha o exagero!) sabe que é uma playlist é uma lista de músicas prediletas. As mesmas são baixadas da web, transformadas em MP3 (só reconhece trilhas de músicas, não vídeos) e daí as migramos para um player (tocador) que as toca para que nos deliciemos. Em suma, há uma transferência de arquivos. Acho que dei esta explicação, possivelmente desnecessária, unicamente atendendo à minha formação de professor. Sorry.

Acaricia mi ensueño el suave murmullo de tu suspirar. Como ríe la vida si tus ojos negros me quieren mirar.Y si es mío el amparo
de tu risa leve que es como un cantar, ella aquieta mi herida, todo, todo se olvida. El día que me quieras la rosa que engalana, se vestirá de fiesta con su mejor color. Y al viento las campanas  dirán que ya eres mía, y locas las fontanas se contarán su amor. La noche que me quieras desde el azul del cielo, las estrellas celosas nos mirarán pasar.Y un rayo misterioso hará nido en tu pelo, luciernagas curiosas que verán que eres mi consuelo. El día que me quieras no habrá más que armonía. Será clara la aurora y alegre el manantial. Traerá quieta la brisa rumor de melodía. Y nos darán las fuentes su canto de cristal. El día que me quieras endulzará sus cuerdas el pájaro cantor. Florecerá la vida no existirá el dolor. La noche que me quieras …
Link: http://www.vagalume.com.br/trio-los-panchos/el-dia-que-me-quieras.html#ixzz2pjlukif1

El día que me quieras, com o Trio Los Panchos foi gravado em 1935. Sinceramente, você já ouviu a música e conhecia sua letra? São músicas assim, mas não só com essas características, que me traz recordações inestimáveis. Eu nasceria 19 anos após a gravação original, mas tenho claramente comigo meus pais e meus padrinhos cantando essa música e outras, a maioria voltada para as questões do amor e suas infinitas variáveis…Especialmente meu pai as entoava, com paixão, entrando no espírito da música, e creio que foi aí que fui moldando o que sou hoje, 59 anos depois.

Uma grande e querida amiga, Jaqueline, diz que eu não sou brabo, nem mesmo impetuoso, mas que sou afirmativo. Poucos me conhecem tão bem quanto ela. Realmente sou assim, passei minha infância cantando e escutando boleros, tangos, músicas italianas, espanholas, assistindo nas matinés do Cine Atlas em Porto Alegre Joselito cantando Granada, Miguel Aceves Mejia cantando Cucurrucucu Paloma, Ivan Rebroff e seu Ochi Chernye, Gardel, e assim por diante.

Esses dias, falando com o Matheus, apresentei-lhe um mundo totalmente diverso do que ele conhece: o meu. Um mundo que andava de alpargatas, em que crianças brincavam como crianças, nos quais os pais trabalhadores se reuniam, após a faina, na frente de suas casas para compartilhar novidades com os vizinhos, para conversar, tomar chimarrão e contar as coisas do dia-a-dia, as situações políticas e assim por diante. Um mundo no qual se esperava um ano para ganhar uma bicicleta Monark ou Caloi e em que as meninas não se erotizavam tão precocemente. Um mundo no qual mães deixavam os filhos nas casas dos vizinhos para que as crianças brincassem sem problema algum. Um mundo em que assistíamos Bonanza, Papai Sabe Tudo, Jeannie é um Genio e assim por diante, sempre com uma lição moral a completar a trama. Um mundo mais definido.

Agora mesmo estou escutando Luar do Sertão, com Vicente Celestino (alguém com até vinte anos sabe de quem se trata?) e sinto os braços de meu pai me abraçando, ambos deitados num final de domingo, ouvindo o mesmo cantor. Eu um garoto, enquanto meu pai mexia no dial do enorme rádio Capella. Agora não sou nada mais que um guri deitado com seu pai e sem a mínima ideia do que era a vida, mas, enquanto estava em seus braços, tudo era apenas prazer, segurança, alegria e paz.

Depois a vida se encarregaria de mostrar suas infindas faces.

Minha play list é poderosa, nesse sentido, pois cada música é especial. Amo profundamente minhas músicas e tudo que a vida até hoje me concedeu e concederá pelo tempo e do modo como Deus determinar. Cante Amália Rodrigues, e eu sinto que a alma cá dentro se acalma nos versos que canto… Foi Deus quem me pôs no peito um rosário de penas que vou desfiando e choro ao cantar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s